Publicado em Março - 07 - 2009

Ao Mestre, com Carinho

To Sir, with Love (1967)

Revi há pouco tempo este filme clássico, com boas lembranças de minha infância. Eu tinha uma vitrolinha verde e branca (vitrola?! que coisa antiga! rsrs) com alguns compactos dos hits dos anos 60, e entre eles estava a música tema deste filme, To Sir, With Love, cantada por Lulu. Quantas vezes ouvi e cantei junto, “If you wanted the moon I’d try to make a start / but I would rather you let me give my heart / To Sir, with love”.

Só alguns anos depois fui assistir o filme, que achei maravilhoso. Sempre que vejo na TV paro para assistir (quase sempre no TCM!) Apesar de realmente ser um pouco datado, continua um clássico.

O engenheiro Mark Thackeray (Sidney Poitier), um homem discreto e bem-educado, aceita o emprego de professor em uma escola pública no East End londrino enquanto espera conseguir emprego como engenheiro. Os alunos são indisciplinados e insolentes, e Mark passa por maus bocados com a turma. Sua tática inicial é ignorar as brincadeiras de mau gosto e continuar com o programa de ensino, o que não funciona muito.

Seus colegas lhe dizem que não adianta pois os alunos são um caso perdido, e que provavelmente ele logo desistirá. Thackeray não se sente à vontade como professor, e ainda espera trabalhar como engenheiro. Ao longo do filme professor e alunos vão conhecendo a si mesmos, conhecendo e respeitando uns aos outros, tomando decisões e descobrindo seu caminho na vida.

Um dia ele entra na sala de aula e percebe que algo malcheiroso está queimando na pequena estufa da sala. Ao perceber o que é (o filme não conta, mas segundo o livro são absorventes usados) ele fica furioso, expulsa os rapazes da sala e fala às meninas. Diz a elas que se querem ser tratadas como damas, terão de agir como tal. Provavelmente os autores da façanha tenham sido os rapazes, mas como as garotas não objetaram, também foram consideradas culpadas pelo professor. De qualquer forma, a acusação surte efeito.

A partir daí ele muda a tática com a classe; diz a eles que já são quase adultos, e que dentro de alguns meses terão de começar a procurar trabalho e agir como adultos. E é assim que ele os trata. Ensinando a eles o auto-respeito e discutindo assuntos diversos, respondendo francamente às suas perguntas, ensinando-os a serem adultos, ele conquista a confiança da classe.

Barbara Pegg: Senhor, o senhor já esteve mesmo ‘quebrado’?
Mark Thackeray: Sim, estive.
Pamela Dare: Senhor, o senhor é como nós… mas ao mesmo tempo não é. É engraçado.”

Uma das alunas, Pamela Dare (Judy Geeson) começa a se apaixonar pelo professor, que gentilmente a desencoraja. A garota tem pais divorciados e um mau relacionamento com a mãe. Aliás, todos os alunos têm problemas em casa; pobreza, preconceito racial, famílias desestruturadas, e o modo que encontravam para se defender era reunirem-se em grupo e usar de agressividade e insolência com as figuras de autoridade. Mark os aceita como são, e mostra que eles merecem seu lugar, que têm valor e que podem confiar em si mesmos.

O professor também os leva ao museu (é a cena com a música de Lulu – veja vídeo no final do artigo) e se interessa por seus problemas. Quando um dos alunos perde a mãe, os colegas comentam que não é correto eles irem ao funeral, pois a família do rapaz é ‘de cor’, mas que podem enviar flores. Pamela se oferece para levar as flores, e os colegas dizem que não é certo, e discutem a respeito. Quando Mark chega ao funeral a classe toda está presente para dar apoio ao colega.

Mark Thackeray: Uma das garotas deveria ir e levar flores.
(silêncio constrangido)
Mark Thackeray: O que foi?
Denham: As garotas não podem levar flores. Você o viu? Sabe o que as pessoas vão dizer?
Pamela Dare: Eu irei. Não me importo com o que dirão.

Outro momento delicado é quando o professor de educação física força um aluno gordinho a saltar e este cai; outro aluno (Denham - Christian Roberts) tenta agredir o professor, dizendo que ele havia sido injusto e cruel, e que estava sempre ‘pegando no pé do gorducho’; Thackeray chega a tempo para evitar o confronto, e diz a eles que mesmo que o professor estivesse errado, sua atitude também estava, e que aquela não deveria ser a reação de um adulto. Mais tarde, quando substitui o professor de educação física numa aula de boxe, Denham quer lutar com ele. Então, Thackeray mostra na prática como um adulto deve reagir.

No final do ano há um bailinho de formatura, e Pamela pede que o professor dance com ela. Ele aceita, e a cena é engraçadinha e emocionante. A seguir a classe entrega a ele um presente enquanto Barbara Pegg (Lulu)  canta novamente To Sir, With Love e Mark, emocionado, agradece e retira-se da festa. SPOILER Em sua sala de aula, ele pensa e observa o presente, uma caneca, e a carta que havia recebido dias antes, avisando que ele havia sido aceito para um emprego como engenheiro. Nisto entram dois alunos tão insolentes quanto sua classe no início do ano, e dizem que serão seus alunos no ano que vem. Aquilo faz que ele decida, e logo que o casalzinho sai da sala, ele rasga a carta e decide ficar. FIM DO SPOILER

Apesar de ser o menos brilhante dos três filmes que Poitier fez em 1967 (os outros foram ‘Adivinhe quem vem para jantar?‘ e ‘No calor da noite‘), este é um filme inocente, otimista e emocionante. Poitier interpreta com sua elegância e dignidade características, e o grupo de atores que interpreta os alunos, apesar de pouco conhecidos, têm boas atuações. Curiosamente, este é o único dos três filmes em que a cor da pele de Poitier não é parte importante da trama.

Outros filmes com o mesmo tema foram feitos depois, mas adaptados à realidade contemporânea, como ‘Mentes perigosas‘ (1995), com Michelle Pfeiffer e Mudança de Hábito 2 (1993), com Whoopi Goldberg, mas este é de longe o melhor. Outro filme com tema escolar, mas com ambiente e cultura diferentes é o excelente ‘Sociedade dos Poetas Mortos‘ (1989), com Robin Williams. Apesar de bem diferente de AMCC, este também é um ‘filme escolar’ que vale a pena ser visto.

O filme é baseado no livro homônimo de E. R. Braithwaite. Sidney Poitier aceitou um cachê reduzido e participação nos lucros para que o filme pudesse ser realizado. O roteirista e diretor James Clavell também aceitou o mesmo acordo. O orçamento total foi baixo para a época (640 mil dólares), e o filme teve de esperar mais de um ano até ser lançado na Califórnia no verão de 1967. Ele foi um sucesso tão grande que a Columbia Pictures fez uma pesquisa de mercado para saber por que as pessoas o estavam assistindo. A resposta: Sidney Poitier.

Sidney Poitier, nascido nas Bahamas em 1927, foi o primeiro ator americano negro a vencer o Oscar de Melhor Ator por sua atuação em Uma Voz nas Sombras (Lilies of the Field, de 1963). Ele atuou em mais de 40 filmes, dirigiu nove e escreveu quatro. Atuou em filmes como No calor da noite, Adivinhe quem vem para jantar?, Acorrentados (1958) e o mais recente Lições da Vida (ou A vida simples de Noah Dearborn, de 1999). Ele recebeu os prêmios Life Achievement Award por sua brilhante carreira e realizações humanitárias, em 1992 do American Film Institute e em 1995 do Screen Actor´s Guild. Em 2001 Poitier recebeu um Oscar honorário pelo conjunto de sua obra. Em 1997 foi nomeado Embaixador das Bahamas no Japão, cargo que ainda ocupa.

*    *    *

  • Entrada do filme no IMDb
  • Sidney Poitier na Wikipédia (em português)
  • Sidney Poitier na Wikipédia (em inglês)
  • Resenha da autobiografia de Poitier, “The Measure of a Man: A Spiritual Autobiography” (em inglês) (Clique aqui para comprar o livro em inglês na Livraria Cultura)
  • Assista o filme completo no YouTube (em 10 partes, com legendas em português) - link para a parte 1
  • Vídeo: cena do filme, com a música “To Sir, With Love” cantada por Lulu (veja a letra da música abaixo)

*    *    *

To Sir With Love

(Don Black e Marc London)
Those school girl days
of telling tales
and biting nails are gone
But in my mind
I know they will still live on and on
But how do you thank someone
who has taken you from crayons to perfume
It isn’t easy, but I’ll try

If you wanted the sky I’d write across the sky in letters
that would soar a thousand feet high
To Sir, with love

The time has come
for closing books
and long last looks must end
And as I leave
I know that I am leaving my best friend
A friend who taught me right from wrong
and weak from strong
that’s a lot to learn
What, what can I give you in return?

If you wanted the moon I’d try to make a start
but I would rather you let me give my heart
To Sir, with love

Related Posts with Thumbnails